"Depois de Piketty" na Folha de SP
O Painel das Letras, coluna de Mauricio Meireles no caderno Ilustrada, da Folha de São Paulo, divulgou em primeira mão que a Estação Liberdade está editando DEPOIS DE PIKETTY, publicado pela Harvard University Press este ano. A coletânea, organizada por Heather Boushey, J. Bradford DeLong e Marshall Steinbaum, traz 22 artigos discutindo economia sob diversas perspectivas, dialogando com as teses de Piketty e explorando como a desigualdade econômica se relaciona com temas como tecnologia, política, geografia e gênero, dando continuidade ao debate econômico no século 21. Um artigo-resposta de Thomas Piketty fecha o livro. O economista francês vem ao Brasil este mês para palestrar no ciclo Fronteiras do Pensamento.

Leia a introdução do artigo de Thomas Piketty, que encerra DEPOIS DE PIKETTY:


Em busca de uma reconciliação da economia com as ciências sociais
Lições de O capital no século XXI
Eu gostaria de olhar O capital no século XXI como uma obra de ciências sociais em desenvolvimento, em vez de um tratado sobre história ou economia. Me parece que muito tempo é perdido nas ciências sociais com brigas desimportantes sobre fronteiras e posições metodológicas um tanto quanto estéreis. Eu acredito que estas oposições entre disciplinas podem e devem ser superadas, e que a melhor maneira para isso é abordar as grandes questões e ver até onde podemos levá-las, usando qualquer que seja a combinação de métodos e tradições disciplinares que pareça mais apropriada. Eu não poderia ter desejado uma homenagem maior à minha abordagem do que este grupo de textos escritos por especialistas de horizontes e perspectivas metodológicas tão diferentes. Dentro da estrutura de um artigo curto, é impossível responder a todos os pontos levantados neste livro e fazer justiça à riqueza destes ensaios. Eu gostaria apenas de tentar esclarecer um pequeno número de questões e refinar certos elementos que sem dúvida estiveram insuficientemente desenvolvidos em meu livro, em particular pela perspectiva da história multidimensional do capital e das relações de poder, e tratando o papel exercido por sistemas de crença e modelos econômicos em minha análise. Eu então me voltarei a outra importante limitação no meu livro – a saber, o fato de ser muito focado no Ocidente.  

Commentários

Escreva um comentário