Coletânea assumida com brilho (psic)analítico. Entre o método e a desordem, o eu e o outro, a solidão de quem foge e a solidão de quem procura, a conhecida psicanalista constrói sua poesia. Apresentação de Armando Freitas Filho.


Livro
Autor Maria Rita Kehl
Páginas 90

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.