Nesta obra, que se tornou um clássico da literatura de viagem, o filósofo Paul Nizan se engaja de corpo e alma numa viagem até a Arábia, que na verdade é uma viagem ao descobrimento interior. O famoso prefácio-homenagem de Jean-Paul Sartre (quase um livro dentro do livro) virou referência da contracultura nos anos 1960.

Livro
Formato 23x16x1,5cm
ISBN 978-85-744-8045-9
Páginas 176
Sobre o autor (a) Paul Nizan nasceu em Tours, em 1905. Estudou na École Normale Supérieure, onde se graduou em filosofia. Cansado dos ambientes literários e do mal-estar entre-guerras, deixa a Europa mas confronta-se com o colonialismo, que passa a denunciar. De volta à Europa, filia-se ao Partido Comunista Francês, do qual desliga-se algum tempo depois da assinatura do pacto germano-soviético. Foi amigo e condiscípulo de Jean-Paul Sartre. Como jornalista, dirigiu a revista Bifur e escreveu paraL´Humanité e CeSoir. Escreveu Áden, Arábia (1931), LesChiens de Garde (1932), Le Matérialistes de l´antiquité (1936), e a elogiada trilogia romanesca de Nizan, Antoine Bloyé (1933), Le cheval de Troie (1934) e La Conspiration (1938), que deu a Nizan um lugar entre os três maiores romancistas (junto com Aragon e Drieu La Rochelle) do período.
Tradutor Bernadette Lyra

Escreva um comentário

Nota: O HTML não é traduzido!
Ruim           Bom