Essa edição, traduzida por Mário Laranjeira, traz 43 fábulas ilustradas por belíssimos guaches do artista russo naturalizado francês Marc Chagall, que se dedicou durante dois anos (1926 e 1927) a representar as famosas Fábulas de La Fontaine. No final dos anos 1920, o anúncio de que Ambroise Vollard entregava a Chagall a tarefa de realizar cem guaches para ilustrar uma edição das Fábulas provocou mais sarcasmo do que entusiasmo. As condições de acolhida do projeto, depois as dificuldades técnicas de reprodução em cores desses guaches, agravadas pela rápida dispersão dessa série, conspiraram a ponto de relegá-la ao conjunto das obras-primas desconhecidas. Em 1930, depois de exposições em Paris, Bruxelas e Berlim, todos os guaches foram vendidos, para vários colecionadores, o que resultou no desaparecimento de muitos desses trabalhos.

 

Para Chagall, ilustrar as Fábulas de La Fontaine foi tanto a descoberta de um texto fundamental da literatura francesa como a introdução, em seu universo pictórico, da realidade da paisagem que ignorara totalmente quando de sua primeira estada exclusivamente parisiense.

 

A edição brasileira inclui texto sobre a crítica publicada na imprensa estrangeira nos anos de 1920 e 1930 sobre os guaches de Chagall e também texto de Didier Schulmann, curador da exposição “Chagall: conhecido e desconhecido”, realizada nas Galerias Nacionais do Grand Palais, em Paris, de 11 de março a 23 de junho de 2003.

Livro
Autor Marc Chagall
Páginas 144
Tradutor Mário Laranjeira

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.