Insustentável Arquitetura busca uma ponte entre pensamentos e práticas urbanísticas e arquitetônicas em diversos países, testemunho de uma diversidade enriquecedora e fruto de uma colaboração entre o INSTITUT FRANÇAIS e os ministérios franceses da Cultura e Comunicação e de Negócios Estrangeiros e Desenvolvimento Internacional. A discussão, realizada como parte da X Bienal de Arquitetura de São Paulo, cujo tema foi “Cidade: modos de fazer, modos de usar”, gira em torno das questões práticas de como planejar e de como vivenciar a metrópole. Apresentam-se visões do Brasil, da França, da Colômbia e do México. Essa conexão internacional permite um olhar crítico e de busca de soluções dentro de padrões de sustentabilidade social para São Paulo. As ideias levantadas e as críticas feitas servem, por extrapolação, para refletir sobre o porvir das demais metrópoles e megalópoles emergentes. São Paulo, com seu desenvolvimento acelerado e caótico, oferece o modelo ideal para se pensar os principais desafios urbanísticos do século que começa. Entre os temas abordados estão o fechamento da cidade em comunidades isoladas; o cerceamento e a privatização dos espaços públicos; a expansão de construções informais; a “participação cidadã” e os temas ligados à diversidade cultural; as cidades-dormitório e a verticalização; os investimentos em infraestrutura.