"Divã ocidento-oriental", de J. W. Goethe

Divã ocidento-oriental reúne 12 livros de poemas do autor máximo da tradição alemã


O Divã ocidento-oriental é o resultado do movimento de Goethe em direção ao Oriente, "de onde há milênios têm chegado a nós tantas coisas grandiosas, boas e belas". Este desejo teve sua gênese no encontro do poeta alemão com o Diwan -- "coletânea", "ciclo" -- do persa Hafez. Reunindo mais de 500 gazéis (poemas curtos e líricos, de temática mística ou amorosa), o Diwan de Hafez circulava pelo Oriente desde o século XIV. 

Quando a primeira tradução integral deste conjunto chega a Goethe, ele é arrebatado por sua leitura e tomado de uma necessidade de responder produtivamente à "poderosa aparição" de Hafez, a quem Goethe passou a considerar um "gêmeo". O alemão, então com 64 anos, decide renovar-se como criador e empreender sua viagem literária rumo ao Oriente. Por meio de leituras, pesquisas e traduções, o poeta se transplanta ao antigo mundo das Mil e uma noites, às civilizações dos livros sagrados e suas tradições poéticas. O Divã ocidento-oriental é o relato dessa imersão.

Esta tradução é a primeira vez em que a íntegra da poesia (aqui em versão bilíngue) e da prosa que compõem a obra aparecem conjuntamente em português. O trabalho foi objeto de doutorado do tradutor e pesquisador Daniel Martineschen. O tradutor também assina um posfácio que conta mais sobre a escrita do Divã por Goethe, a história das traduções da obra, e a história da presente tradução. 



Autor: Johann Wolfgang Goethe
Edição bilíngue
Tradução, notas e posfácio: Daniel Martineschen
Texto de orelha: Marcus Mazzari
Formato: 16 x 23 cm / 448 páginas
ISBN: 978-85-7448-307-8
Preço: R$72,00 
A obra será enviada a partir do dia 23/3/2020



SOBRE O AUTOR 


Johann Wolfgang von Goethe, nascido em Frankfurt em 28 de agosto de 1749, é provavelmente o principal nome da história da literatura alemã. Com 25 anos, publicou Os sofrimentos do jovem Werther (também traduzido por esta editora), fenômeno cultural que fez do jovem autor uma celebridade literária na Europa. Foi precursor do romantismo, junto ao amigo Friedrich Schiller. Sua vasta obra artística, ladeada por uma carreira como homem da corte em Weimar e por investigações nas ciências naturais, representa uma reflexão aguda sobre o destino humano individual e coletivo na modernidade. Seu efeito em toda a arte e pensamento europeus no século XIX foi dramático e definidor, tendo Goethe influenciado de Napoleão a Hegel, de Nietzsche a Darwin. Além de Werther, outras de suas obras referenciais incluem Os anos de aprendizado de Wilhelm Meister [1797], Fausto [1806] e As Afinidades Eletivas [1809]. Morreu na cidade de Weimar, em 22 de março de 1832.


 

Comentários

Escreva um comentário