Um dos mais destacados (e totalmente reclusos) autores do Canadá francês, Ducharme nos apresenta o diário de Johnny, tiranizado entre sua companheira Exa Torrent, sua grande amiga Pequena Tara e sua amante Poppée. Histórias de encontros e desencontros de personagens inesquecíveis.

 LEIA UM TRECHO

Livro
Formato 21x14x1,5cm
ISBN 978-85-744-8105-0
Páginas 320
Sobre o autor (a) Réjean DucharmNascido em 1941 em Saint-Félix-de-Valois, província de Quebec, Réjean Ducharme é autor de romances, peças de teatro, roteiros de filmes e de letras de músicas de Robert Charlebois, o mais conhecido cantor do Canadá francês. A maioria de suas obras literárias foi publicada pela editora francesa Gallimard, entre elas os romances L’avaléedesavalés (1966, Prêmio Governador Geral do Canadá), Le nezquivoque (1967, Prêmio Literário da Província de Quebec), L’ hiver de force (1973, Prêmio Bélgica-Canadá), Lesenfantômes (1976, Prêmio Quebec-Paris). Pelo conjunto de sua obra recebeu os prêmios Gilles-Corbeil (1990), Athanase-David (1994) e o Grande Prêmio Nacional das Letras do Ministério da Cultura Francês (1999). Seus livros publicados nas décadas de 1960 e 1970, em particular, obtiveram grande destaque, inserindo-se no contexto e ao mesmo tempo alimentando a Revolução Tranqüila, um movimento de grande amplitude que renovou os alicerces da conservadora e católica sociedade franco-canadense. Ducharme foi uma das principais vozes literárias desse movimento. Após a publicação de Lesenfatômes, o escritor permaneceu em silêncio por um período de catorze anos, surpreendendo seus leitores com o lançamento de Dévadé, em 1990, e Va savoir, em 1994. Baixo calão é seu último romance publicado. Apesar de todo o seu sucesso no universo literário e cultural, Réjean Ducharme adotou uma postura reclusa e intimista, raramente aparecendo em público. e
Tradutor Michel Peterson e Ignácio Antônio Neis

Escreva um comentário

Nota: O HTML não é traduzido!
Ruim           Bom