Kant

Denis Thouart 
Numa alusão a Copérnico, que mostrou que a Terra não é o centro do Universo, mas gira ao redor do Sol, costuma-se dizer que a filosofia de Immanuel Kant (1724-1804) promoveu uma revolução copernicana na História da Filosofia, ao atribuir a uma construção da consciência a constituição do mundo tal como é percebido. 
As qualidades sensíveis das coisas e até mesmo o espaço e o tempo não seriam elementos reais, mas formas da sensibilidade que existiriam a priori, ou seja, anteriores à experiência, como ferramentas sem as quais a experiência não seria possível, de modo que tudo o que se pode conhecer estaria condicionado à consciência. 

A ideia de uma razão absoluta, que vinha sendo desenvolvida pela filosofia clássica, passou a ser considerada dogmática para a filosofia crítica de Kant, que inaugurou o Idealismo Alemão e originou conceitos diante dos quais todos os autores que se seguiram precisaram tomar posição. Por isso, a obra de Kant dificilmente pode ser lida sem alguma orientação, como a que Denis Thouard oferece neste livro, dividido em duas partes, A Crítica e O Sujeito, que refletem o duplo aspecto deste pensamento, a eliminação das ilusões dogmáticas e a construção de uma ideia de Razão que, muito além de apenas mais um sistema, fundou uma nova forma de fazer filosofia.
Col. Figuras do saber - 9
                    
Tradutor: Tessa M. Lacerda 
Formato: 14x21x1,5 cm
Páginas: 176
ISBN: 978-85-7448-086-2

SOBRE O AUTOR 
Denis Thouard, pesquisador do Centro Nacional de Pesquisa Científica Francês (CNRS), publicou "Critique et herméneutique dans le premier romantisme allemand", "Popularité de la philosophie" (com Ph. Beck) e "Lettres édifiantes et curieuses sur la langue chinoise. W. von Humboldt/J.-P. Abel-Rémusat" (com J. Rousseau).                                                     

Livreiros e distribuidores:
Para orçamentos e pedidos, nos encaminhe um e-mail: vendas@estacaoliberdade.com.br