SOBRE A OBRA

Alemanha, 1940. Quando seu único filho morre na guerra lutando pelo Führer, Otto e Anna Quangel decidem que não podem mais viver como se nada estivesse acontecendo. Se eles já não simpatizavam com os rumos do país, os privilégios dos membros do partido, o constante medo da vigilância de cidadão por cidadão, os abusos de autoridade e os boatos de horrores inimagináveis, eles agora decidem agir.

A partir da história real de um casal de operários e sua inabalável coragem e resistência, Hans Fallada compõe, em forma de thriller, um retrato objetivo e cru dos horrores da vida sob a ditadura nazista. Entre trabalhadores, marginais, pequenos tiranos, acusados e acusadores, o autor apresenta os tipos de uma Berlim sitiada, sufocada pelo vício e pelo medo, mas também marcada pela esperança. Um fenômeno de vendas após sua primeira tradução para o inglês em 2009, Morrer sozinho em Berlim, publicado originalmente em 1947, é um clássico da literatura alemã, escrito por um dos mais populares autores do país no século XX.  

LEIA UM TRECHO DA OBRA


SOBRE O AUTOR

Rudolf Ditzen nasceu em Greifswald, no nordeste alemão, em 1893,  filho de um respeitado jurista. Em 1920, assumiu o pseudônimo Hans Fallada, inspirado em contos dos irmãos Grimm. Obteve grande sucesso na Alemanha e no mundo na década de 1930 com o romance E agora, seu moço? (Livraria do Globo, 1934), que narrava a condição miserável no país antes da ascensão de Hitler. Faleceu em 1947, algumas semanas antes da publicação de Morrer sozinho em Berlim.

Livro
Tradutor Claudia Abeling
Formato 23x16x3cm
Páginas 640
ISBN 978-85-7448-275-0

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.